sexta-feira, 25 de julho de 2014

[Filme] Hoje eu quero voltar sozinho



Hoje eu quero voltar sozinho: Simples, fofo e um prato cheio para a geração Instagram

Já vi diversos casos em que curta-metragens, quando transformados em longas, perdem todo o encanto e propósito da ideia inicial. "Hoje eu quero voltar sozinho" porém, revela-se uma exceção. Mesmo tomando pontos de partida arriscadamente manjados, como as crises e tabus da adolescência,  o roteiro do filme acerta ao fugir dos esteriótipos e ao invés disso, metaforizar assuntos delicados, como deficiência física e sexualidade.
         
A história segue de forma despretensiosa,  ignorando particularidades e minimizando alguns pontos questionáveis. O bullying contra o protagonista, homossexual e cego, por exemplo, é reduzido há hostis comentários de colegas, que parecem prontamente dispostos a aceitar as diferenças alheias, o que é gritantemente oposto da vida real. Não estou sugerindo que a direção deveria fazer a linha realista e rechear o filme de violência gratuita, apenas que deveria haver mais dureza em algumas situações sérias, que são resolvidas ou amenizadas de forma quase mágica.
        
A excessiva ingenuidade deste romance contudo, é compensada por uma fotografia leve que deleita as pupilas exaustivamente dilatadas de filtros do Instagram  e pelo carismático elenco jovem . O ritmo do filme segue intimista, estendo uma linha tênue entre a sensibilidade e a beleza constrangedora da obra. Ao findar da película, a impressão final é exatamente o que sugere o título: A necessidade de reconhecer e aceitar a individualidade.


AVALIAÇÃO: Bom

RECOMENDAÇÃO: Não deixe de assistir também o sútil curta-metragem disponivel no Youtube, que serviu como embrião para o longa:





S.S.S.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Sua participação é muito importante para nós.

Navegue

Tecnologia do Blogger.

Receba as novidades

Seguidores

Translate

Google+

Releia

FanPage

Julliany está lendo:

VEP no Twitter