terça-feira, 31 de março de 2015

[Filme] Na Natureza Selvagem



Na Natureza Selvagem: Aparentemente despretensioso, o longa esbanja profundidade!

Baseado no livro biográfico de Jon Krakauer, "Na Natureza Selvagem" é um filme lançado em 2007 e dirigido pelo também ator Sean Penn. O roteiro do mesmo acompanha a tortuosa trajetória do jovem Christopher McCandless, que incomodado pelo materialismo comercial e superficialismo das relações humanas, resolve partir em um arriscada jornada, que tem como objetivo maior a plena convivência com a natureza em estado parcialmente bruto. De forma hipnotizante, a narrativa da obra nos conduz pelo nada convencional modelo de vida do rapaz, fazendo-nos oscilar entre os pontos de vista do jovem em busca de sua liberdade interior e o de seus familiares sem noticias sobre seu sumiço.
Como nos bons dramas, a grande sacada do roteiro aqui foi fidelizar a crueldade da natureza para com um ser aparentemente amável. A intensidade e persistência em atingir um objetivo pessoal do personagem principal, que em alguns momentos beiram o egoísmo, nos empolgam e iludem. Num quadro atual onde o acumulo de bens é a prioridade, a conexão interpessoal perdeu sua essência e os pré-julgamentos falam mais alto do que os históricos em si, a aparente "fuga" de Chris pode se apresentar a nós como uma ideia sedutora, até sermos trazidos de volta pelo desfecho frio.
Além do script, surpreendentemente inspirado numa história real, juntam-se a soma de componentes responsáveis pelo primor da obra: a direção de um experiente ator, a pontual trilha-sonora  de Eddie Vender(sim, o vocalista do Pearl Jeam!) e as pontas com interpretações acertadas, como a de Kristen Stewart no papel de Tracy. Já a atuação de Emile Hirsch como  Christopher  é um show a parte: Muita sensibilidade e disciplina foram necessárias para que o jovem ator dominasse o papel que poderia ter dado um Oscar a Leonardo DiCaprio, que também fez o teste para o filme mas sem sucesso.
 No fim das contas fica a dúvida: A película seria então uma revolução no imaginário social quanto aos conceitos de liberdade e materialismo? Do ponto de vista artístico parece que sim, já que a obra foi indicadas a diversos prêmios ao redor do mundo e se tornou uma espécie de bíblia dos naturalistas. Por outro lado, quando confrontado com a ambição capitalista nos imposta desde berço, até mesmo os closes mais belos do longa parecem clamar por alguma estabilidade e a fragilidade da grande aventura se expõe, afinal não precisamos largar tudo e fugir pro Alaska pra nos encontrar: Sobreviver em coletivo, em meio as ardilosas selvas formais, com igual chance de fracasso e maior chance de sucesso, parece um desafio bem mais atraente para uma geração de sedentários sociais.
AVALIAÇÃO: Muito bom
RECOMENDAÇÃO: Aproveite a jornada central para apreciar as belas paisagens que a experiência proporciona. As cenas filmadas no Colorado, em especial, são um espetáculo para os olhos!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Sua participação é muito importante para nós.

Navegue

Tecnologia do Blogger.

Receba as novidades

Seguidores

Translate

Google+

Releia

FanPage

Julliany está lendo:

VEP no Twitter